sexta-feira, 13 de maio de 2011

Continuo a ensinar mas... sob protesto


(Foto: V. Jacinto)

Reconheço que uma mudança para melhor pode significar algum sacrifício. Mas tenho de desabafar aqui uma coisa que me anda a apertar a goela há uns tempos. Enquanto a Escola Secundária estiver em obras, sinto-me uma ovelha no redil assim que entro naquele conjunto de monoblocos, nome pomposo para uns vulgares contentores. Porquê? Os pais e encarregados de educação que já lá estiveram sabem do que estou a falar: o calor nas salas é insuportável, o bar é exíguo, a tenda-polivalente funciona só de Verão, não há condições para a prática de desporto, a insonorização não existe e os alunos podem aprender Inglês, História, Francês, Geografia, tudo ao mesmo tempo, devido à proximidade dos monoblocos e porque a estreiteza dos corredores que os separam acaba por tornar o espaço de ensino-aprendizagem numa espécie de pavilhão multi-usos onde se conversa, canta, brinca, estuda, discute e se dá aulas. E onde diariamente se pode levar com uma porta no trombil se não tivermos o devido cuidado.
A culpa não é da direcção da escola, a culpa não é do corpo docente, a culpa não é dos funcionários nem dos estudantes. Todos nos esforçamos para a coisa deslizar o melhor possível. Na verdade, queremos uma escola nova, moderna, com todas as condições que a anterior não tinha e que este “acampamento” também está muito longe de ter. Estávamos dispostos a alguns sacrifícios, mas estes estão a ser demasiados. “E tinhas alguma alternativa, ó chico-esperto?”, perguntará um dia o Ministério, se chegar a ler este desabafo.

Eu ter… tinha. Mas não sei se esta solução (nem nunca irei saber) seria viável. Mas aqui vai: construir a nova escola noutro espaço e ir mantendo a antiga, o melhor possível, até à mudança. Se aguentou trinta e muitos anos sem cair, não era agora que ia desabar de um dia para o outro. Com tantos terrenos para estádios de futebol, auto-estradas, campos-de-nada-para-nada, e mánasêquê, não haveria um espaço alternativo para a nova Escola Secundária de Montemor-o-Novo? O Governo Central não poderia ter entrado em negociações com a autarquia ou com proprietários privados (que eu disso não entendo muito)? Provavelmente, não.

Sei que não somos a única classe profissional a viver esta experiência. Por exemplo, os funcionários do Registo Civil e do Registo Comercial, sediados no Tribunal da cidade, também estão há largos meses em contentores e em condições que não lembraria ao diabo. Acreditem, caros leitores, a minha pica (como se diz agora) pelo ensino vai-se toda logo que entro naquele portão. Mas os alunos são, eles sim, os menos responsáveis de todos. E, por isso, disfarço e finjo (não sei durante quanto tempo vou aguentar mais) que está tudo bem.

Resta-me uma esperança. Se a moda dos contentores pega e com o país a precisar de reestruturação, penso que, por este andar, vai Portugal inteiro para dentro de contentores, enquanto aguardamos que se construa uma nova nação. De raiz. É que, mais uma vez, os políticos andam a ver tudo ao contrário: não é este velho país que precisa de escolas novas. As escolas velhas é que precisam de um país novo.

Pronto.

5 comentários:

maria sousa disse...

Façamos então um país novo digno de uma escola nova!
Como se faz não sei, eu não percebo muito disso mas não haverá maneira?
Conte comigo.
Um abraço.

vovó disse...

Pronto.
e mesmo Pronto (como dizia uma sra da minha terra).
e mesmo muito bem dito (ponto).digo eu.
beijocasssss
vovómaria

Anónimo disse...

Construir uma nova nação BOA IDEIA!
CVO

Alfredo disse...

Meu caro com o que aí vem em 2012, e em relação ao qual a maioria dos cidadãos ainda não se apercebeu, muitos jovens no futuro se quiserem sair de casa dos pais terão de morar em contentores!
Muita miséria está a caminho!

Pena não terem transferido boa parte das aulas para o antigo edificio do ciclo preparatório na Av. Gago Coutinho! Continua a ser um espaço com grande potencial e que está sub-aproveitado!

Anónimo disse...

Peço desculpa, que eu não quero incomodar nem ser impertinente, mas gostava de deixar aqui uma coisinha que talvez tenha que ver com este assunto: http://www.youtube.com/watch?v=MEL48khJHRQ

Então boa noite a todos, que eu tenho mesmo que ir andando.

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal