quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Um Natal diferente


Querido Pai:

Há um ano não foi preciso escrever-te porque ainda estavas comigo. (Durante a nossa longa vida em comum só te tinha escrito uma vez ou duas, quando, há muito tempo, ainda nem havia telemóveis, fiz uma viagem pela Europa). Nunca fomos homens de recados escritos ou de sentimentos apertados pelas letras desenhadas. A palavra impressa numa folha de papel nunca teve a força das nossas conversas, a seriedade dos teus conselhos perspicazes, a ternura que usavas para com os teus netos.

Vamos fazer neste Natal o que tu querias que fosse feito: uma consoada com os que amamos acima de todos os outros. Só que, neste serão de 24 de Dezembro, vamos ter um lugar na mesa da consoada ocupado pela saudade e pela memória.

Beijos meus, da Belinha, do João Miguel, da Joana e do Pedro. E da Mãe, tua companheira de uma vida, recebe um abraço longo e forte, tecido com recordações e saudades.

P.S.: Falamos de ti quase todos os dias.

6 comentários:

Anónimo disse...

Lindíssima carta!

Este ano também tenho lugares preenchidos com muitas saudades...

Festas Felizes para ti e pra a tua Família!
Um beijinho,

Sofia Mouquinho

Unknown disse...

Também o meu Natal vai ter um lugar na mesa marcado pela saudade... Mas, mesmo sendo marcado pela saudade vai ser motivo de sorrisos, porque os momento vividos estão tão presentes na nossa memória como a saudade, ela, a minha avó, está bem viva nos nossos corações. Bom Natal, João Luís.

Prophet of Disaster disse...

Eu também costumava ter mais dois lugares na mesa da consoada todos os anos. Primeiro o meu avô e há 6 anos atrás a minha avó, continuaram a sua viagem para o outro lado. O Natal nunca mais foi o mesmo... Nunca lhes escrevi uma carta porque estive sempre com eles. Antes e depois. Eles estão-nos a ver, netos e filhas, e sabem que nós que cá ficamos sentimos a sua falta. Só espero que eles fiquem orgulhosos com aquilo que nós fizemos da nossa vida. Só este ano consegui voltar a montar uma árvore de Natal cá em casa...

vovó disse...

Amigo! como o compreendo!
mas é assim, eles... elas, estarão sempre connosco! :)
que o Natal vos continue a ser de de Paz e de Ternura.
beijocasssss
maria

parece que já consigo voltar a "escrevinhar" por aqui...

Anónimo disse...

Ainda tive o gosto de conhecer o seu Pai.

Bom Natal para toda a Família.
Ab.
Celina V.O.

José Barros disse...

É uma bonita carta, João Luís. Preservar os valores essenciais da familia e da nossa comunidade - manifestando assim o respeito e o amor por quem nos amou e respeitou - é moralmente importante e até esteticamente belo.
Um abraço
José Barros

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal