sábado, 16 de março de 2019

De fio a pavio - parte 1






           O Grupo Coral Fora d’Oras, com quem já trabalhei em vários concertos, foi escolhido como Embaixador do Concelho de Montemor-o-Novo. A autarquia não imaginava o presente envenenado que estava a entregar a este grupo de excelentes cantores e cultivadores do Cante Alentejano, Património Imaterial da Humanidade. Choveram as críticas, sobretudo em relação aos critérios que determinaram esta escolha. Eu próprio fiquei admirado e teria outras sugestões a fazer e que não passariam por nenhum grupo aqui residente. Mas a decisão foi, sem dúvida, política e, independentemente da associação ou do grupo escolhido, as críticas acabariam sempre por aparecer. Estas nomeações nunca são pacíficas, muito menos numa terra cheia de associações que têm, nas mais variadas áreas culturais e desportivas, levado o nome de Montemor até muito longe.  Portanto, esta opção (como aconteceria com outra qualquer) deu polémica. Só tinha de dar.
Quem não pediu para ser nomeado foi o Grupo Fora d’Oras, que vai continuar a fazer aquilo que gosta: cantar. Quer concordemos, quer não, a atribuição já foi oficializada e, por isso, só resta desejar que cumpram o melhor que souberem a missão que lhes foi confiada. Estaremos com eles, naturalmente. Sempre. Porque são de Montemor e nós também.


João Luís Nabo
In "O Montemorense", Março de 2019

1 comentário:

A Fernando Delca Facas disse...

Na verdade , são sempre decisões politicas. Eu pessoalmente também não delegava como embaixadores o Grupo Fora D´oras. Apenas e só porque muitos anos antes de aparecerem ,já havia mais que razões para o fazerem.Mas quem sou eu para dar a minha opinião ?

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal