sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Tempo parado, porque sim


Esta foto de amador, tirada por mim ainda muito antes da era digital, é prova da existência de espaços de extraordinária beleza, aqui, na nossa terra. Este, hoje transformado devido a vários factores, ainda é, para nós, mítico e é assim que o queremos ver.
Foi aqui, abraçadas ao rio, que gerações e gerações de montemorenses, ainda infantes, viveram as mais mirabolantes aventuras. Sabem onde fica(va)?

7 comentários:

Leonel Craveiro disse...

Ponte de Alcácer.
Acertei?

JPM disse...

Olá João Luís,
Embora sempre que o alerta surja na minha caixa do correio, venha ver este blogue, ainda numa me havia atrevido a comentar as suas publicações … falta de tempo, timidez, enfim ainda não estou muito habituado a esta coisas dos blogues… Contudo, e apesar desta publicação poder não ser considerada por muitos a mais importante ou interessante, não certamente pelo que escreve pois é aí não há dúvidas, mas …, a mim suscitou-me um interesse especial… a Matemática que consegui ver por detrás desta foto!!! Aliás pensei logo que bela foto para concorrer no Concurso de Fotografia da nossa Escola … o reflexo na água qual bela simetria para exemplificar na minha sala de aula, o crescimento das árvores em harmonia aparente qual belas rectas paralelas que se prolongam até ao infinito, o arco da ponte qual bela parábola que poderia ser modelada por uma função quadrática, o prisma de pedras que timidamente surge junto à ponte… enfim basta querer e ela está lá…
Concordo com o Leonel, parece a ponte de Alcácer.
Obrigado pelo seu blogue e desculpe pelo tamanho do comentário...
Um abraço JPM

Zero à Esquerda disse...

Ora viva, João Paulo!
Comentário longo mas que me fez reflectir no que escreveste. Acredita que não me apercebi da verdadeira aula de Matemática que esta foto poderia proporcionar. Fui eu que a tirei para aí em princípios dos anos 90, quando ainda havia ponte romana e patinhos no Rio Almansor. Obrigado pelo teu comentário e pelas tuas visitas. Utiliza a foto se, e como, quiseres. Ela fica aqui para uso público. Abraço!

Leonel Craveiro disse...

Muito interessante o ponto de vista matemático da foto.
Deixa-me acrescentar, depois de ter sido alertado pelo dito ponto de vista, que na foto podemos ver musica, desporto, poesia, enfim, aquilo que a nossa imaginação conseguir alcançar.
Aquele abraço.

Zero à Esquerda disse...

É, afinal, uma imagem mais rica do que eu imaginava. A prova disso são as diversas tendências que a reclamam como "sua". Para mim, era apenas a fotografia de uma paisagem bucólica, poética e em vias de extinção.
Tem piada!! Abraços a todos.

kalikera disse...

E o comboio que já não é, infelizmente, porque é "caro".

Logo ali morava a Ti Maria Xisca, que vendia picão e outros derivados.

Cloreto de Sódio disse...

Pois é, Kalikas, tu também estás por aqui!
Abraço

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal