quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

R.I.P.


Houve lágrimas, porque um tal Liedson abandonou o Sporting e foi jogar para o Brasil. Também eu me fartei de chorar por causa desse rapaz, exactamente porque eu e 95 por cento dos portugueses teríamos de trabalhar duas vidas inteiras para ganhar o que ele vai ganhar em dois anos. Há também um tal Mourinho, que comprou uma casa por um milhão e meio de euros, um certo Ronaldo, que dispensou 140 mil euros para umas bebidas com os amigos e o pseudo-actor Angélico Vieira que gastou 170 mil euros no carrinho dos seus sonhos. Tudo isto seria normal se não estivéssemos a viver a pior crise desde a implantação da República. Por isso, tudo isto me parece escandalosamente pornográfico porque há, sobretudo, uma enorme falta de respeito por quem trabalha e não consegue passar da cepa cada vez mais torta.

Os portugueses normais, que não são amigos dos políticos nem são futebolistas, estrelas de Hollywood ou treinadores-maravilha, ganham menos, pagam mais pela sua sobrevivência e terão de continuar a cumprir os seus compromissos. Os doentes, a viverem dessa esmola que se chama reforma, têm de desistir das consultas médicas porque são eles quem paga as despesas de deslocações aos hospitais e centros de saúde. Quarenta mil professores serão despedidos, devido à reestruturação do ensino básico e secundário. Comerciantes continuam a fechar as portas das suas lojas e restaurantes porque não aguentam o peso dos impostos. Os direitos dos cidadãos, consignados na Constituição da República Portuguesa, são vilipendiados todos os dias.

Ah! Mas somos um país moderno! Temos Magalhães, temos abortos autorizados, consumo de droga liberalizado e casamento entre cidadãos do mesmo sexo. Nada contra. Mas, antes destas, eram urgentes terem sido tomadas decisões em campos menos fracturantes e mais úteis à sociedade. Que se rasgue, pois, a Constituição. E que se enalteçam essas imagens, essas sim, verdadeiramente fracturantes, de pessoas chamadas Mourinhos, C. Ronaldos e outros assim.



5 comentários:

vovó disse...

as tais recentes medidas, tomadas neste (nosso) país "moderno", são apenas para atirar areia aos olhos das gentes (algumas gentes) e (tentar) fazer branquear a pornografia que invadiu este nosso pobre torrão, à beira mar plantado!...
beijocasssssssss
maria

Anónimo disse...

Assino por baixo.

Paulo disse...

Mas ouve, isso é fácil de resolver. Como Olson diria, é um problema de acção colectiva, mas tem solução! Se pararmos de ver futebol ou engolir novelas da TVI, eles também vão ter de começar a trabalhar a sério para receberem o dinheiro que a maioria da população recebe.
Mas somos nós que tornamos essa realidade possível. Deixa lá que se não fosse lucrativo já tinham acabado com o futebol há muitos anos. Mas é lucrativo porque a maioria gosta e vê e compra!

Alfredo disse...

Mas as "pessoas normais" continuam a entretidas com o futebol, a casa dos segredos e as novelas! E continuama votar em bandeiras em vez de votarem em pessoas, grupos e ideias! E continuam de forma egoísta a olhar apenas para o seu próprio umbigo! Não têm a miníma capacidade de contestação e união! Como o professor se lembra até o 25 de Abril não feito pelo "povo" como se tenta fazer crer! Foi feito pelos militares! O povo só saiu à rua quando estava tudo praticamente resolvido! E enquanto assim fôr...........

Miguel Pereira disse...

Não me obriguem a vir para a rua gritar que está na hora de armar a trouxa e zarpar...

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal