segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Casa dos Enredos


 (Foto Paulo Caldeira-Folha de Montemor)
 
A Casa dos Enredos abriu e fechou as portas no dia 10 de Fevereiro, para receber e expulsar os concorrentes mais interessantes de sempre. Aqui fica, para memória futura, as personagens e os intérpretes desta grande peça de teatro carnavalesca:

Tesa(Tesinha para os amigos) Guilherme: Carla Rodrigues
Petra: Luís Parreira
Mara: Custódio Gervásio
Alexandra: Ana Barreiros
António: Manuel Henriques
Susana: António João Melgão
Claúdio: João Veiga
Jean-Mark: Hélder Pais
Marco: Mundinho Samina
Cátia: João Macedo
Fanny: Manuel Nunes
Senhora Merkel: Xico Pelaio
Avô do Jean-Mark: José Pedro Barreiros
A Burra: Nuno Serôdio e Gonçalo Sequeira
Voz: João Luís Nabo
Segurança 1: Nuno Tanganho
Segurança 2: Pedro Barreiros
Piano e Direcção Musical: Manuel Tavares
Encenador principal: José Pedro Barreiros
Assistentes do Encenador: todos os anteriores
Textos e canções: todos
Músicas: roubadas
Sonoplatas e luminotécnicos: Custódio Quintal e Tiago Coelho
Apoio na Produção: Sociedade Carlista

2 comentários:

Francisco disse...

A cultura é um elemento fundamental do nosso crescimento colectivo. Felizmente em Montemor temos um poder local que a elegeu como um pilar fundamental e que por isso mesmo tem apoiado a criação (mais bem ou mais mail sucedida) literária, musical, teatral, na dança, na música, tal como tem possibilitado uma riquíssima e livre expressão dessas mesmas áreas e domínios criativos. Contudo, bem mais teríamos e bem mais teremos, quando nos virmos livres das troikas, com os seus pactos - que para uns são de entendimento e para mim são de agressão - bem como de todos os que os subscrevem ou com eles se conformem, por mais que, como na cantiga do Sérgio Godinho, venham em pezinhos de lã.

Francisco disse...

A cultura é um pilar fundamental do nosso crescimento e afirmação coletivas. Montemor tem tido até aqui um poder local comprometido com essa vertente fundamental e que por isso mesmo tem apoiado a criação (mais bem ou mais mal sucedida) nos domínios da escrita, da música, do teatro, da dança, do canto. E muti mais teríamos e muito mais teremos, quando nos virmos livres das troikas e de todos os que subscrevem os seus pactos, que para alguns são de entendimento e para mim são de agressão. Isto, por mais que, como na cantiga do Sérgio Godinho, venham com pezinhos de lã.

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal