segunda-feira, 25 de maio de 2015

Peregrinos


Continuo a admirar profundamente a força que, todos os anos por esta altura, move os peregrinos em direcção ao Santuário de Fátima. Não sei se a fé, se a caridade, se a expiação dos seus pecados, se o cumprimento de promessas sagradas e impossíveis de desfazer. Seja o que for, sentimo-nos, decerto, um pouco como eles, não em direcção a Fátima, mas em direcção ao ponto último da nossa passagem por aqui. E um dia, depois desta viagem, mais longa para uns, mais curta para outros, mas quase sempre acidentada, chegamos finalmente ao nosso destino. Quando isso acontecer, que tenhamos deixado todas as contas pagas e os nossos filhos e netos encaminhados. E que os peregrinos de Fátima tenham o devido reconhecimento das mais altas esferas da hierarquia da Igreja: de Deus e dos Seus Auxiliares mais próximos.  

In "O Montemorense", 20 de Maio de 2015

1 comentário:

kalikera disse...

Absolutamente. Grande abraço.

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal