quinta-feira, 17 de maio de 2012

Emigração


           Quando aquele senhor que representa o papel de primeiro-ministro disse, até com algum entusiasmo, que o melhor que poderíamos fazer, em caso de crise, seria emigrar, o senhor não se apercebeu bem das consequências das suas palavras. Ou então estava a pensar no que fizeram os seus antecessores.
Ora vamos lá a ver: Guterres, quando se viu aflito… emigrou. Mr. Barroso, quando viu que o país estava de pantanas, após a sua governação… emigrou. Sócrates (ainda não sei se ele é Sr. Eng.º ou não) quando viu o resultado das obscenidades do seu staff durante a sua completa desgovernação… emigrou.
Pois quero informar os meus 10 leitores (sim, já são dez, não contando com a minha mãe e o meu sogro), que Passos Coelho está a preparar-nos para o que aí vem. Quando ele chegar à conclusão que não consegue pôr mão na despesa do Estado e que ele e o seu Governo vão começar a andar em constantes contradições, pois só terá uma coisa a fazer: emigrar.
Boa viagem e beijos à prima (se a tiver).





Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal