terça-feira, 23 de abril de 2013

Bye-bye, sweetheart!


 
 
 
Relvas demitiu-se (eh, eh, eh). Tentei saber os verdadeiros motivos da sua fuga. Segundo o seu protector Passos Coelho, era um homem íntegro e por dentro dos dossiers que estavam à sua responsabilidade. Prova disso é o facto de ser mais inteligente do que a maioria dos estudantes universitários, porque fez a sua licenciatura em tempo relâmpago com o apoio da Universidade que, pelos vistos, reconheceu nele um aluno de excepção. Foi acumulando fracassos atrás de fracassos (de acordo com as más-línguas), ao longo do tempo em que nos desgovernou, coitado, ainda que com muita fé e boa vontade. Mas eis que acabou por ofender a essência deste país, cuja liberdade é simbolizada na velha, mas cada vez mais nova, Grândola de José Afonso. Pois foi esta a gota que fez entornar o pequeno copo de plástico que era a sua vida política: o senhor Relvas (acho que já não é dr.) cometeu um enorme crime de lesa-música e de lesa-liberdade: desafinou a música do Zeca. E, como se tal não bastasse… riu-se.

1 comentário:

Fernando JM Saiote Montemor-o-Novo disse...

Tento imaginá-lo a cantar a Carmina Burana... não, é melhor desistir!

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal