sexta-feira, 8 de maio de 2009

7.º Mandamento: NÃO ROUBARÁS

Segundo o boato, Valentim Loureiro tinha sido proposto para receber uma condecoração. Eu, que nunca roubei um tostão a um semelhante, também me poderia candidatar a uma medalha? Mesmo que não passasse de um boato? Quem me pode tirar desta agonia existencial?

3 comentários:

antonio disse...

Roubar é palavra feia, reles, própria de gatuno de baixa condição; só por si, ela rouba-te a hipótese de candidatura a qualquer medalha ou condecoração.
Precisas ir muito mais além do que o simples roubo de um tostão ao teu semelhante; precisas ter engenho e arte para chamares à tua guarda, e delas te apropriares, várias dezenas ou centenas de milhões dos que, dissemelhantes, candidamente, em ti confiam como no seu anjo da guarda; aí sim, terás direito a uma rua ou praça com o teu nome, uma comenda para trazeres ao peito em dias de procissão, chegarás, quiçá, a conselheiro de estado.
Remédio para tudo isto?
Todos na moderna arena do Campo Pequeno; JUSTIÇA POPULAR!

ZERO À ESQUERDA disse...

Tens razão, António.
Vou esforçar-me nesse sentido. Em breve me verás nas televisões, com sorriso firme mas parvo, no meio de aplausos de ocasião, a receber das mãos de um qualquer chefe a recompensa do meu "engenho e arte". Abraço e... calados é que não!|

samuel disse...

Essa gente não rouba. Tem contabilidades criativas... ou inconsistências a nível gerencial...

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal