sexta-feira, 8 de maio de 2009

5.º Mandamento: NÃO MATARÁS

São Nuno de Santa Maria
(responsável pela morte, em batalha, de vários milhares de castelhanos)
Eu, que nunca matei ou mandei matar, também me poderei candidatar aos altares? Quem me pode tirar desta agonia existencial?

4 comentários:

antonio disse...

Maria Madalena, a dissoluta, a arrependida, foi eleita por Jesus Cristo como uma das suas apostolas mais devotas; nada obstava pois que Nuno Álvares Pereira, após a matança castelhana, tivesse caído em si e, escarmentado, contrito, se autoflagelasse em retiro espiritual, despojando-se do áureo produto dos seus pecados, fazendo jus à santificação.

Mau é quando eles – aqueles que nós, a gente, bem conhece -, comungam na missa do meio-dia para relevar as culpas matinais,correm à hóstia das seis e meia para cobrir as vesperais transgressões e, fortalecidos pela divina absolvição, tornam para o ilícito enriquecimento - que dobram entre duas homilias -, aparecendo sempre com a aura etérea que envolve as bentas criaturas.

E nós, a gente, sabemos bem quem são!

DIAS TRANQUILOS!

ZERO À ESQUERDA disse...

Oh, se sabemos, António, oh, se sabemos!
Abraço e dias tranquilos para ti também.

PS.: Já era tempo de pores a tua escrita a circular. Nem que fosse num "bloguezinho" como este. Obrigado pelo enriquecimento, este lícito, que proporcionas às minhas "bocas".

antonio disse...

M@estro!
Queres que te conte uma história da carochinha?
Pois é a história de um amigo que nos tempos de moço, no 2º Balcão do Curvo Semedo em noite de filme para “maiores de 17” não resistiu à sensualidade das cenas que corriam no ecrã e nem ao “cheiro” da donzela da cadeira ao lado, e deixou que a sua mão sinistra deslizasse pela penumbra até às coxas voluptuosas da sua parceira da sétima arte que, num fiozinho de voz fremente, lhe sussurrou:
- Dou-lhe MEIA HORA para que o senhor retire a sua mão das minhas coxas antes que eu…, antes que eu!…”
E mais não disse, a pudica donzela, e só sei que a lasciva mão do meu amigo só renunciou às pudendas zonas da rapariguinha - tão senhora do seu nariz -, já as luzes se acendiam extinguindo a chama que se ateara ao inopinado casalinho, naquela inefável “soiré”.

Queres que te conte outra história da carochinha?
Pois é a história do manifesto eleitoral do partido socialista para as eleições europeias que se avizinham, segundo o qual, se propõe um compromissos de pôr fim aos paraísos fiscais - as tais ofchores -, DENTRO DE TRÊS ANOS, antes que eles..., antes que eles...

DIAS TRANQUILOS!!!

ZERO À ESQUERDA disse...

Sim, três anos parece-me um prazo razoável e suficiente. Canalhas!
Um Bom Domingo.

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal