terça-feira, 22 de setembro de 2009

O PCP e as Autárquicas

Andamos num país de campanhas. Um espaço físico e social que se julga em constante progresso e remodelação mas que, afinal de contas, apenas tem balançado entre Socialistas e Social-Democratas sem que nada nem ninguém se intrometa entre estas duas forças cada vez mais agarradas ao Poder, aos seus Órgãos e às suas Benesses.
Já as eleições autárquicas são regidas por outras filosofias, menos complicadas e mais… de proximidade. Montemor vai a votos no dia 11 de Outubro para eleger os órgãos autárquicos por mais quatro anos e eu dou comigo a escrever o que escrevo sempre nesta altura, pensando nos que dizem querer mudanças no executivo: enquanto os vereadores da Oposição recusarem pelouros constantemente, um instrumento que daria visibilidade aos seus intentos e a alguns dos seus projectos para Montemor, dificilmente conseguem mostrar aos eleitores aquilo que pretendem. E é difícil ganhar a uma câmara CDU que deu luz e esgotos a milhares de munícipes, arranjou centenas de quilómetros de estradas secundárias, operou melhoramentos em dezenas de infra-estruturas desportivas e culturais, proporcionando a ocupação dos tempos livres a centenas de jovens e adultos, e que até promoveu manifestações contra o Governo, pelos interesses dos munícipes.
E não é só isso. O Partido Comunista Português continua a manter-se a força política que ainda acredita nas lutas que poderão trazer um melhor futuro aos que trabalham. E quanto a autarcas comunistas indiciados pelos mais diversos crimes da moda… parece-me que não há nenhum. E isso, por muito que desagrade aos outros partidos políticos, dá um fresco ar de credibilidade e de transparência aos actos e às intenções do partido de Jerónimo de Sousa.

32 comentários:

samuel disse...

Gostei!
Assino por baixo.

Abraço.

Anónimo disse...

...e eu também :)!

beijocassss
vovó Maria

maria disse...

:)BOA!

Anónimo disse...

Qual é a ideia?

Anónimo disse...

M@estro!
@quele grande @braço!
DIAS TRANQUILOS!

Leonel Craveiro disse...

Eu já disse que quando te candidatares eu mudo de residencia só para teres o meu voto, até pode ser no partido menos conhecido, um nano micro mini pequeno e médio partido.
Abraço.

ZERO À ESQUERDA disse...

Tenho a certeza de que nunca irás votar em mim.

:)

Abraço!

Anónimo disse...

Esta agora!
JLN é comunista! só me faltava mais esta!
Atenção que estas brincadeiras tem um reverso da medalha. JLN terá de pagar o seu preço, mais tarde ou mais cedo...

ZERO À ESQUERDA disse...

:)

Anónimo disse...

Que bom senso!

Anónimo disse...

Se calhar poderia ter sido feito mais e melhor (digo eu). Mas as alternativas, dado o trabalho comunitário que (nunca) mostraram ao longo dos anos, dão-nos garantias de mudarmos para melhor?

Um abraço
(leitor identificado)

ZERO À ESQUERDA disse...

Claro. É sempre possível fazer-se melhor. O facto de se estar muito tempo no poder faz com que, muitas vezes, se dê os factos como adquiridos e, por vezes, perde-se o brio e a genica típica dos que começam a desbravar terreno. Como tu um dia alvitraste, e eu subscrevi, um "governo local" deveria ser formado pelo candidato vencedor que convidaria para a sua equipa os cidadãos,independentemente da sua filiação partidária, mas que lhe dessem a confiança e a segurança de poder levar a cabo os seus projectos para o concelho. E aí não haveria nem Comunistas, nem Socialistas, nem Social-Democratas, nem Centristas, nem Bloquistas. As cores anulavam-se e os apoios, bem como os "raciocínios" partidários, desapareciam. Os cidadãos que passavam a gerir os nossos destinos passavam a ganhar mais importância do que os partidos. E, nas reuniões, não haveria abstenções, nem vetos, nem "birrinhas" politico-partidárias. É assim também que eu vejo o futuro da gestão autárquica. Apartidária, tal como convém aos tempos modernos, genuína, com garra! Para nós, sempre apartidários, mas não apolíticos, seria a solução mais próxima da ideal.Talvez um dia. Abraço.

vovó disse...

é isso, amigo/maestro! talvez um dia!...
eu acredito.
beijocasssss
vovó Maria

maria disse...

clap clap clap clap clap clap clap

Anónimo disse...

sim sim, esgotos, água potável, ruas novas, alcatroadas...Quando nas nossas bonitas freguesias estava tudo por fazer, é natural ser Rei e senhor, quem deu o básico à população.Ainda não é por ai!

kalikera disse...

Carrega.

Anónimo disse...

“JLN é comunista”

Maior exprobração?
Talvez! se acusado, em directo, de portador do vírus da Gripe A.

Cuidados na aproximação a JLN?
Dada a benignidade, quer de uma quer de outra asserção, ninguém precisará usar máscara à prova de espirro nem de, dados os bons hábitos alimentares de JLN, esconder a paternidade de uma, duas ou três criancinhas, para além de que JLN se limitou, apenas, a fazer duas constatações:

1ª - “sim sim, esgotos, água potável, ruas novas, alcatroadas…”

2ª - que a não aceitação de quaisquer pelouros é uma forma pouco airosa de se “safar” sem ter que responder pelos seus actos…

Também já "é proibído constatar?"

Só me faltava mais esta!...

@braços e DIAS TRANQUILOS!

Anónimo disse...

ops, esta deixa-me confuso.


sabe o meu amigo que esse é o argumento que os madeirenses usam para votar AJJ?! Se só houve AJJ, tudo o que existe foi obra dele.
E se há alguém neste país que defende os interesses da sua região - AJJ é, certamente, um desses alguéns.

A questão não são os esgotos (que só este ano chegaram ao Cortiço, onde vivem mais de 500 pessoas!!!) porque os nossos dias tornam impossível a inexistência dos ditos cujos e o saneamento básico vai sendo a regra nacional.

A questão é a diferença, o golpe de asa, que faz de um concelho um concelho diferente. E isso, em meu entender, falta.

Se não fossem entidades ou pessoas (Rui Horta, João Luis Nabo, Vitor Guita) a dinamizarem a sociedade civil directamente para lhes darem aquilo que o estado social não lhes dá: cultura, enriquecimento espiritual, etc, apenas poderiamos erguer a bandeira dos esgotos.

enfim, meu amigo, acho que, desta vez, não tens toda a razão.

Concordo com a inépcia da oposição em Montemor, mas, das vezes que à oposição foram dados pelouros bem sabemos o que lhes calhou em sorte! Mas sim, são incapazes, porque mesmo no pelouro dos lixos ou dos cemitérios se pode ser inovador, e fazer algo que rompa.

E por fim: não me agrada nada que o futuro do meu concelho seja decidido em cupula comunista sediada em Évora. É assim o PCP - decide o colectivo, sempre.


Forte abraço,

PC

Anónimo disse...

Não esperava este comentário de JLN. Mas há coisas que vêm de onde menos se esperam. Esta referência ou desabafo como lhe quisermos chamar não muda nada a minha opinião sobre ele. Mas a verdade é: que partidos têm apresentado alternativas para Montemor? Quem é de cá e nunca de cá saiu, sabe dar valor a tudo o que já foi feito nestes 34 anos de poder local democrático. Basta-nos ir aqui próximo, logo acima do Tejo, para ver o que são outros concelhos, outras formas de gestão. Experimentem visitar Felgueiras, Ermesinde, Cabeceiras de Basto e vejam a diferença. Foi tudo bem feito até agora? Com certeza que não. Mas cá a CDU para dar a cara.
Tomamos decisões colectivas? Claro que tomamos. Antes isso que, um qualquer iluminado do Partido a decidir o futuro de um concelho. Não acredito em independentes e apartidários. A experiência até agora, tem-nos mostrado que os independentes são os zangados com um qualquer partido político que voltam a candidatar, com a esperança de ficarem no mesmo lugar onde estavam.

samuel disse...

O que eu proponho é que a malta se junte à saída de um ensaio e dê uma valente tunda em João Luis Nabo!
Uns, por ser comunista, coisa que é, obviamente, intolerável.
Outros, por não ser comunista, o que é imperdoável.
Outros, por ser independente, o que é uma falta de respeito.
Outros, por falar em esgotos, o que é uma porcaria.
Outros, apenas por ser João...
Outros até, sobretudo os surdos, por ser maestro.

Vai ser uma festa!

ZERO À ESQUERDA disse...

:))

Anónimo disse...

Se os montemorenses visitassem de quando em vez a assembleia municipal iram seguramente ter uma surpresa de grande escala. Visitem ! A entrada é livre e não carece de convite. Viva (e sem preconceitos) o Partido Comunista Português !
CM

Anónimo disse...

Há quem - como por exemplo o comentador deste blog, P C -, não lhe agrade ver decidido o futuro do seu concelho em cúpula comunista em Évora; é legítimo!

Imagino, pois, a sua frustração - mesmo a sua indignação -, ao saber que políticas de destruição da agricultura e das pescas e do tecido produtivo nacional e mais disto e mais daquilo, são cozinhadas, à revelia, ou com a conivência, do PS e do PSD e do CDS, lá para Bruxelas…

Rui Horta, JLN e Vitor Guita, que o comentador P C refere são, de facto, nomes que se têm destacado na dinamização da sociedade civil em Montemor; mas, felizmente, há outros nomes, e eles são os nomes de Vitória ?????? (perdoem-me mas não lembro o apelido), de Maria do Amparo, do Samuel, do Virgolino Malhão e de todas as sociedades recreativas, e de todas as agremiações desportivas e de todas as associações culturais do concelho que põem de pé, por exemplo e anualmente, o CICLO DA PRIMAVERA, o CICLO DO OUTONO, as MUSICALIDADES, etc.; com o apoio camarário, pois então; apoio em termos de logística, em termos financeiros, na conciliação de datas para a elaboração de um programa coerente; e é assim que deve ser. É ou não é?

É claro que nem sempre foi assim; recuo até aos anos sessenta e lembro-me de ver o Vitor Guita atravessar a porta do gabinete do presidente camarário da altura, creio que António Lopes, a solicitar apoio para um conjunto musical então em formação; saiu como entrou, ou seja, com as mãos a abanar e com a alma enxovalhada pela reprimenda do edil – “essas modernices podem até ser subversivas, bla bla bla, bla bla bla…”

Por tanto, contrariamente ao comentador P C e em consonância com J L N, são muitas as bandeiras que a Câmara Munbicipal de Montemor pode, orgulhosamente, desfraldar em nome do progresso da nossa cidade.

@braços e DIAS TRANQUILOS!

kalikera disse...

No seguimento da proposta do sr. Samuel, há ainda a agravante de ter sido meu "coleguinha" de carteira, coisa imperdoável e também ela justificadora de uns valentes pares de chapadas.

Já havia desconfiado que eras boa pessoa.

Eu cá fiz um teste para medir a tendencionite e calhou-me Garcia Pereira ou PNR, o do logótipo chaminha de gás... Por falar em gás, já dançava uma tarrachinha; uma dança que me resolve desde já esta dualidade que me atormentava.

E calou!

Carlos Machado Acabado disse...

Infelizmente, vivemos num país que ficou com a cabeça presa na História e que adora deixar-se devorar...

m país cuja capital (não por acaso) tem como símbolo... corvos: corvos negros.

Que se delicia pondo-se à trela de alguém e que corteja sempre respeitosamente os seus carrascos.

Um país a quem a cabeça incomoda e as ideias atrapalham...

Um país condenado?
Um país... cão danado...

Anónimo disse...

Concordo contigo!
Beijos

Maria de Fátima Matias disse...

Concordo!
Continua a escrever.
Não ligues a provocações...
Um beijo
Fatima Matias

ZERO À ESQUERDA disse...

:)))

Anónimo disse...

Este mesmo texto de JLN vem publicado no Montemorense, a alerta-nos que os autarcas CDU são os melhores (as Etars é q não aparecem a funcionar a 100% no final dos esgotos, enfim), este "alerta de bons autarcas" por "coincidencia" é publicado sempre nas vesperas das eleições autárquicas. Há uns anos na Folha criticou, atempadamente, a candidatura do Movimento Civico à Câmara. Enfim preocupações de um 'intelectual de esquerda'

ZERO À ESQUERDA disse...

Resposta breve ao anónimo das 15.26:
1-A publicação do texto não foi "uma coincidência";

2- O "problema" do Movimento Cívico foi de outro teor. Poderemos aprofundar a questão um dia destes;

3- Foi a primeira vez que me chamaram "intelectual de esquerda", figura altamente subversiva nos tempos da ditadura salazarista. Vou tentar perceber se esse "simbolismo" se mantém.

Anónimo disse...

Até eu fiquei admirada...
É assim que confundes o pessoal...

Anónimo disse...

ATÉ EU FIQUEI ADMIRADA...
É ASSIM QUE CONFUNDES O PESSOAL...
B.

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal