domingo, 28 de março de 2010

Domingo de Ramos

A Igreja Católica celebra hoje o Domingo de Ramos, início da Semana Santa. Momento mais do que certo para uma reflexão séria sobre o presente, o passado e o futuro desta igreja herdeira de Cristo, na qual muitos gostariam de continuar a acreditar.

(Uma homenagem especial aos irmãos José, Feliciano e Francisco Pereira Penteado que, durante muitos anos, venderam neste dia, à porta da Igreja Matriz, os ramos de alecrim que os fiéis iriam benzer durante a missa. A troco de umas parcas moedas que os ajudavam a vencer as muitas dificuldades com que sempre viveram, lado a lado com tantos penitentes bem-intencionados.)

Bom Domingo.



6 comentários:

João Cavaco disse...

Bom Domingos

Hoje pelas 10:30 horas fui à missa benzer o alecrim.

Todos deviam de fazer o mesmo.

Cumprimentos.

Cloreto de Sódio disse...

Se todos fizessem o mesmo, havia, à partida, dois problemas: um problema ecológico e ambiental, porque espatifavam o alecrim todo das redondezas, e um problema logístico, visto o pessoal não caber todo na igreja e, por causa disso, a coisa ainda acabar mal. Assim, se calhar, foi melhor assim e foram todos almoçar a casa.
Mas gostei da tua visita.

PS: Por falar em Missa das 10.30, como correu o resto da cerimónia? As partituras chegaram a tempo e horas para o ensaio?
Um abraço e boas férias.

Anónimo disse...

João Luís
A minha mãe ensinou-me a seguinte tradição(quando eu era miúda):no Domingo de Ramos trazia,da missa, um pedaço de alecrim benzido e dava-o aos meus padrinhos dizendo"Verde é/verde cheira/cá espero as amêndoas/na quinta-feira".Na 5ªfeira quando acordava tinha as amêndoas na mesa de cabeceira.Beijinhos
Isabel

Cloreto de Sódio disse...

É verdade. Estes tempos modernos, com as suas novas tecnologias e as suas pressas constantes, até nos fazem esquecer esses gestos tradicionais que era importante manter. As nossas mães, quer estejam connosoco fisicamente, quer em espírito, continuam a ser as maiores sábias do mundo. Bjs.

Maria de Fátima Matias disse...

Agora,são os escuteiros, que estão à porta da igreja com ramos de alecrim; para angariarem alguns euros.
Eu benzi o ramo e ofereci ao meu pai, para manter a tradição.
Se recebo as amendoas na 5ª-feira, logo se vê!
Boa Páscoa

Anónimo disse...

Para ser sincero, este foi mais um ano que não cumpri a tradição!!! Parece estranho um padre dizer isto, mas é verdade! Não levei ramos a ninguém... Apenas me dirigi, com o coração apertado, para cada igreja onde celebrei a Fé e, aí, à imitação do povo de Jerusalém, aclamei triunfalmente o Messias. No entanto, o meu coração tanto mais ficava apertado quanto mais a fundo levava o significado deste povo que da aclamação facilmente passa para a condenação do Justo Jesus!!! Caro Dr. João, agora uma palavrinha para si... um conselho de amigo... não se fixe em instituições, fixe em rostos e na Pessoa: Cristo!
Uma Santa Páscoa!
Padre Ricardo Cardoso

Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal